O que manter e o que excluir para reduzir custos do hostel na quarentena

O que manter e o que excluir para reduzir custos do hostel na quarentena

Desde que a Organização Mundial da Saúde, a OMS, declarou pandemia e medidas de isolamento para conter o novo Coronavírus,  o setor de turismo e hotelaria de todo o mundo tem sido fortemente impactado. A epidemia de Coronavírus colocou o setor em estado de emergência e trouxe risco real de fechamento para várias empresas, de hóteis de grandes redes a pequenos hostels e pousadas, que terão sua estrutura financeira completamente comprometida pela crise. 

Nesse cenário de “guerra”, é imprescindível que o gestor de hostel busque formas de redução de custos operacionais a fim de garantir a sobrevivência do negócio. 

Uma maneira de trabalhar essa fase é dividi-la em dois cenários:

Cenário de guerra: cenário atual, em que estamos sofrendo com a queda de demanda e da incerteza em relação à duração da crise.
Aqui, você deve tomar medidas de sobrevivência, para manter sua empresa no mercado e estar preparada para o pós guerra. Você deverá enxugar as despesas imediatas, cortando custos mas focando em entender as questões estratégicas necessárias para uma retomada. Todas as medidas tomadas serão transitórias.

Cenário do pós guerra: cenário em que a incerteza diminui. Você consegue definir melhor sobre as decisões estratégicas de longo prazo e colocar todo seu planejamento em prática para uma retomada.

Pode ser necessário tomar medidas drásticas, mas lembre-se de que elas vão durar um período limitado de tempo. 
Para ajudá-lo nesse período da guerra, trazemos aqui algumas dicas de como reduzir custos do hostel para manter sua empresa com os menores impactos possíveis:

Redução de custos do hostel: como realizar sem prejudicar o negócio

Diminua o gasto com energia elétrica e água

Os custos com energia e água em um estabelecimento hoteleiro geralmente são muito altos. Mas a vantagem é que são custos variáveis. E, se você está com poucos hóspedes, é possível reduzir – e muito – esses custos com medidas simples.

Retire das tomadas todos os aparelhos eletrônicos que não estejam sendo utilizados: televisores, frigobares, geladeiras, deixando apenas uma funcionando, para o estritamente necessário. Os freezers de bebidas consomem muita energia. 

Mesmo os aparelhos que funcionam em stand by devem ser desconectados da tomada, como bebedouros e TVs. Se o hostel ainda estiver operando, lembre-se de desligar esses aparelhos no período da noite, onde ninguém irá utilizar, e concentre a utilização de apenas um aparelho no hostel todo.
Diminua a iluminação dos corredores e áreas externas e aproveite para optar por lâmpadas econômicas. Desligue computadores, impressoras e no-breaks que não estiverem em uso. Desligue os luminosos do bar e recepção, e da fachada após certo horário.

Caso o hostel esteja fechado, feche o relógio de água para evitar vazamentos e gastos desnecessários. Se ele estiver funcionando, faça campanhas de conscientização do uso de água entre os funcionários e os hóspedes que ainda sobraram. Qualquer redução ajuda em momentos de redução de custos do hostel.

Como alguns governos estão tomando medidas de flexibilização do pagamento das contas básicas, verifique as decisões da sua localidade. Dessa forma, entenda qual é a regra vigente sobre o prazo de corte de fornecimento, caso você precise ganhar uns dias para levantar o dinheiro e quitar suas contas. 

Reveja o uso de internet, TV a cabo e sites de streaming

A internet é um serviço imprescindível, principalmente se você ainda está indo no hostel para fazer a parte financeira e de planejamento, mesmo com o funcionamento encerrado. Mas, em momentos de crise, você pode tentar negociar esses serviços com os prestadores. Muitos estão fazendo propostas de parcelamento e negociação de tarifas. Por isso, em vez de cortar a internet, uma possibilidade é diminuir a franquia do seu pacote para reduzir os custos nesse período. Apenas tenha o cuidado de se atentar às regras de fidelização ao mudar o plano.

A TV a cabo já é um serviço adicional e não essencial, mesmo que você haja poucos hóspedes na casa. Você pode solicitar uma suspensão temporária dos serviços ou um desconto para o período. Muitas empresas estão procedendo dessa forma para não perder os clientes e acabam flexibilizando seus contratos.

Em momentos de crise, os hóspedes não irão brigar por não ter TV a cabo. Muito pode ser visto online, e existe bastante empatia nesse momento. 
O mesmo vale para os sites de streaming. Os hosteleiros que optam em fornecer esse serviço ao hóspede podem fazer o corte durante esses meses, até mesmo porque a maioria dos viajantes possuem contas próprias de streaming.

Reveja a oferta de café da manhã

Para os hostels que ainda estão operando, mas com um número menor de hóspedes, a dica é reduzir também os custos operacionais e de produtos do café da manhã. Se seu hostel é conhecido por ter um grande e diversificado buffet, opte por trocar temporariamente pelo serviço a la carte.

Explique para o hóspede que operacionalmente não é viável manter a mesma quantidade de itens para um número reduzido de pessoas, evitando assim desperdícios. 

O mesmo vale para as compras, opte por fazer compras menores, optando sempre por produtos com maior prazo de validade. Faça um planejamento de compras com produtos que possam ser estocados para que não haja necessidade constante de ir a mercados e para evitar a exposição ao Covid-19. Mas cuidado para não comprar excesso de produtos e acabar gerando desperdícios. Enfim, utilize os insumos com criatividade e sustentabilidade.

Não corte investimentos em Marketing 

Você não quer que seu hostel caia no esquecimento no pós crise. Mas agora é a hora de cortar gastos, portanto, é preciso otimizar os gastos com marketing. Parcerias pagas com outras empresas, impressão de materiais e brindes, tudo isso pode ficar para depois.

Foque em fazer uma campanha de marketing trabalhando o relacionamento com os clientes que já passaram pelo hostel e com aqueles que já estavam namorando o hostel há tempos.

Mostre como o seu hostel é um lugar divertido, poste momentos bons, experiências únicas, e crie nostalgia ou desejo em seus seguidores, mas você pode fazer tudo isso sem investir.

Aproveite e fidelize seus seguidores atuais, interagindo com eles e criando vínculos. Lembre-se de que muitas pessoas estão na quarentena e que acabam acompanhando muito mais as redes sociais, foque nesse público e mostre-se, afinal, quem não é visto não é lembrado.

Mantenha as pessoas que fazem seu hostel

Na hora de pensar na redução de custos do hostel, esse talvez seja o tópico que mais gere dor de cabeça para os gestores: como manter a equipe em épocas de casa fechada?

A demissão não é uma boa alternativa. Você vai precisar do seu time quando a quarentena acabar. Sem contar os custos são grandes para demitir um colaborador e também para treinar um novo. O que fazer então?

Muitos empreendedores adiantaram as férias de seus colaboradores. É uma alternativa temporária, mas o cenário mais otimista ainda mostra que vai demorar meses até termos fluxo de hóspedes novamente. Uma saída é negociar com a equipe o valor do salário, enquanto todos ficam em casa. A Medida Provisória 936, de 1º de abril de 2020, permite que isso seja feito e pode ser uma alternativa de redução de gastos, sem lançar mão de demissões.

Esse período de crise também pode ser uma oportunidade para reavaliar a gestão do seu hostel. Portanto, baixe o nosso Guia de Projeção Financeira e se prepare para o “pós guerra”, traçando desde agora os planos de ação para conseguir atravessar essa fase ruim. E lembre-se, tudo que estamos passando é temporário! Estejamos fortes e mais unidos para quando isso passar!








Uma resposta para “O que manter e o que excluir para reduzir custos do hostel na quarentena”

  1. Excelentes recomendaciones..Gracias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Todos os direitos reservados a HQBeds Privacidade