Hostel inclusivo e acolhedor

Hostel inclusivo e acolhedor

Vamos começar com uma premissa básica: qualquer negócio de sucesso precisa acompanhar a realidade social do seu tempo. Queremos hostels inclusivos e acolhedores.

A quebra de paradigmas ou pequenas mudanças não são transformações isoladas. Elas são impulsionadas e/ou o reflexo de mudanças nas políticas e características dos mercados. Por exemplo, quando o Facebook implementou um nova lista de opções de gênero (que vai muito além do binário homem ou mulher) para seus usuários, deu um passo progressista mas não necessariamente chocante. Ele se adaptou à mudança de paradigma que já vinha acontecendo e decidiu por determinado posicionamento. Qualquer um dos “lados”, agir ou não diante da mudança, é uma afirmação poderosa.

A hospedagem é vista por muitos como uma indústria inclusiva e de mente aberta, onde os clientes são recebidos não só literalmente como figurativamente. A comunidade de hostels desponta nesse parâmetro, é um segmento mais jovem e progressista do qual é esperado um outro nível de tolerância, posicionamento e receptividade. Ainda que caiba a cada hostel decidir individualmente quais expectativas cumprir, existem boas razões para tal e a tendência é se mover rápido.

Um outro caso recente é a ênfase que deu o Airbnb à sua política antidiscriminação. Aceitar e receber bem diferentes identidades (sejam elas raciais, étnicas, de gênero etc) é um dos valores que a empresa convida seus usuários a aderir, não é mais uma questão negociável. A empresa se posicionou em relação ao que não pode mais ser ignorado e pode potencialmente prejudicar o seu negócio.

Existem muitas ações, maiores e menores, que a comunidade de hostels pode adotar para continuar se provando inclusiva e acolhedora. Pequenas mudanças como uma terceira opção de gênero nos formulários de check-ins e no seu PMS, algo que a hqbeds implementou recentemente, são um exemplo. A lista continua com diretrizes gerais antidiscriminação, coragem em abordar determinados tópicos sensíveis e irrevogáveis no treinamento da staff e a certeza de que seus hóspedes sintam-se convidados e confortáveis para se manifestar honestamente (pessoalmente ou através de reviews) sobre qualquer desconforto durante a estadia. Transformar um hostel em um espaço onde todos hóspedes se sintam igualmente bem recebidos é uma tarefa complexa, mas existem muitas maneiras de chegar lá.

No mundo inteiro hostels são tidos como progressistas: um lugar onde apesar da situação sociopolítica do país os hóspedes podem se sentir seguros e ser quem são. Um hostel de sucesso não deve tentar negar sua realidade social quando abraçá-la só trará benefícios.








Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Todos os direitos reservados a HQBeds Privacidade